Defesa de Direitos Humanos com foco principal na criança e adolescente

Palácio do Planalto reúne em torno de 150 conselheiros e ex-ministros de Relações Institucionais no dia 2/12 para celebrar a trajetória do CDES como instrumento da democracia

30/11/2010 

Discurso do presidente Lula no ano de criação do Conselho
Discurso do presidente Lula no ano de criação do Conselho

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa, no dia 2 de dezembro, no Palácio do Planalto, da última plenária do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) do seu governo. A reunião, coordenada pelo ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) e secretário-executivo do CDES, Alexandre Padilha, celebra o êxito da consolidação do conselho e o seu legado para a democracia brasileira.

Todos os mais de 150 líderes da sociedade civil que já participaram do conselho homenagearão o presidente. Também eles receberão uma distinção pelo trabalho realizado. O CDES, criado pela lei 10.683/2003 como um órgão consultivo da Presidência, é composto atualmente de 90 conselheiros e 17 ministros, com mandato de dois anos (renovável). É formado por empresários, sindicalistas, intelectuais e líderes de movimentos sociais.

Confirmaram presença na cerimônia todos os ministros da Secretaria de Relações Institucionais que já coordenaram o CDES. O presidente do Conselho é o  Presidente Lula, que será substituído em 2011 pela presidente eleita, Dilma Roussef. No novo governo, os conselheiros vão prosseguir a discussão em torno dos nove desafios que consideram prioritários para que o Brasil continue seu caminho na direção do crescimento econômico com inclusão social e ambientalmente sustentável.

Essas diretrizes compõem a Agenda para o Novo Ciclo de Desenvolvimento (ANC), entregue ao Presidente da República, em 17 de junho deste ano:

1) Os novos horizontes da educação;

2) Desafios do Estado democrático e indutor do desenvolvimento;

3) A transição para a economia do conhecimento;

4) Trabalho decente e inclusão produtiva;

5) Padrão de produção para o novo ciclo de desenvolvimento;

 6) O potencial da agricultura;

7) O papel da infra-estrutura: transportes, energia, comunicação, água e saneamento;

 8) A sustentabilidade;

9) Consolidação e ampliação das políticas sociais.
 
Confirmaram presença na cerimônia todos os ministros da Secretaria de Relações Institucionais que já coordenaram o CDES.  O primeiro ministro do CDES (2003) foi Tarso Genro, sucedido por Jaques Wagner em 2004. Tarso retornou ao CDES em março de 2006. Walfrido dos Mares Guia foi secretário-executivo do CDES entre abril e novembro de  2007. O Conselho ficou sob gestão de José Múcio Monteiro desde o fim de 2007 até setembro de 2009, quando assumiu o atual ministro, Alexandre Padilha.

No evento do dia 2, serão distribuídos aos conselheiros dois relatórios do Observatório da Equidade, uma rede ampliada de observadores  do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) e entidades parceiras. Trata-se do “4º Relatório sobre as Desigualdades na Escolarização no Brasil” e do “2º Relatório sobre Indicadores de Equidade no Sistema Tributário Nacional”. Implantado em 2006, o Observatório tem a participação de representantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

 

CDES elabora documento que monitora evolução dos Enunciados Estratégicos

CDES publica documentos sobre desenvolvimento

Pleno do CDES Reunião Ordinária nº 36 – 02/12/2010

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: