Defesa de Direitos Humanos com foco principal na criança e adolescente

Missionário, jurista e Associação de PMs foram os indicados esse ano ao prêmio. Solenidade será nesta sexta-feira (10), às 20h, no Plenário Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira. Nesta sexta-feira (10), a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de São Paulo entrega o Prêmio Santos Dias de Direitos Humanos, às 20 horas, no Plenário Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira.

Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado José Cândido, a diversidade dos trabalhos dos premiados poderá servir de exemplo para que a Assembleia Legislativa proponha políticas públicas inspiradas na luta de Antonio Carlos Malheiros, da Associação dos Policiais e do advogado missionário Pedro Yamaguche, que morreu em junho deste ano.

A entidade, o jurista e o missionário foram escolhidos para receber o Prêmio Santo Dias 2010. O deputado petista Adriano Diogo elogiou a iniciativa de contemplar três indicados à premiação. O missionário Pedro, filho do deputado federal Paulo Teixeira, participou da reunião da Comissão de Direitos Humanos no ano passado, para pedir que a Pastoral Carcerária também fosse homenageada, ao lado da Irma Lucina, contemplada com o Prêmio 2009.

Breve biografia dos homenageados
Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Antonio Carlos Malheiros tem uma atuação notória na defesa dos Direitos Humanos, é coordenador da área na iniciação funcional dos novos juízes e de outras importantes Varas do TJ, além de lecionar Direitos Humanos na Faculdade de Direito da PUC de São Paulo. Entre outras iniciativas, foi responsável pela implantação da primeira sala dos advogados para deficientes visuais do 1º Tribunal de Alçada Civil do Estado de São Paulo.

A Associação dos Policiais Militares Portadores de Deficiência do Estado de São Paulo -APMDFESP – atende, há 18 anos, PMs vítimas da violência que, por exigência da Legislação, são aposentados por invalidez e passam a receber uma pensão muito inferior aos salários da corporação. Existem aproximadamente 5.400 policiais nestas condições no Estado de São Paulo.

Pedro Fukuyei Yamaguchi Ferreira receberá uma homenagem póstuma pelo trabalho que desempenhou como missionário leigo no Amazonas, onde foi trabalhar em defesa dos povos indígenas. Formado em Direito pela PUC de São Paulo, Pedro trabalhou ao lado de moradores de favela, na Pastoral Carcerária, antes de fazer a opção mais radical de tornar-se missionário. Em 1º de junho, Pedro foi arrastado pela correnteza do Rio Negro, em São Gabriel da Cachoeira, no extremo noroeste do Estado.

Por Cecilia Figueiredo, com informações da Alesp

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: