Defesa de Direitos Humanos com foco principal na criança e adolescente

Arquivo para 07/04/2011

Ativistas LGBT do Noroeste Paulista se reúnem em Jales para discutir ações na região

Nos dias 15 e 16 deste mês, cerca de 30 pessoas vão se reunir em Jales
para debater a diversidade na sexualidade humana e temas como homofobia, direitos humanos e história do movimento LGBT.

Criar e fortalecer articulações e organizações que trabalhem a dignidade e os direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT): esse é o objetivo do Projeto Tecendo Laços, que realiza sua próxima de Jales.

Durante os dois dias, serão debatidos temas como gênero e capacitação em Direitos Humanos e Política LGBT, dias 15 e 16 de abril, na cidade sexualidade, homofobia, vulnerabilidade, direitos humanos e história do movimento LGBT. A abertura será na Câmara Municipal de Jales e contará com a participação de autoridades.

O CORSA – Cidadania, Orgulho, Respeito e Amor, que entidade com sede na capital paulista desenvolve o projeto, espera que cerca de 30 pessoas, entre eles militantes LGBT e aliados que moram e atuam em Jales e na região Noroeste Paulista, participem da capacitação. “É um momento de reflexão e conscientização sobre os problemas enfrentados pela população LGBT na perspectiva de diálogo com a sociedade para superação dos preconceitos”, explica Lula Ramires, coordenador do CORSA.

O evento é realizado em parceria com a OSCIP A REDE DA CIDADANIA, que atua na região. “Já trabalhamos por uma sociedade mais justa e igualitária, com a vinda do Tecendo Laços nossa atuação ampliará mais no campo LGBT, aproveitaremos para realizar o II Encontro da Diversidade Sexual do Noroeste Paulista”, afirma Murilo Pohl, coordenador do Centro de Formação Permanente para Conselheiros, Educadores, Gestores e Militantes Sócias do Noroeste Paulista.

Sobre o Tecendo Laços – Identificar e promover capacitação para lideranças LGBT em Direitos Humanos no Estado de São Paulo é o intuito maior do projeto Tecendo Laços, desenvolvido pelo Corsa desde maio de 2010.

Para isso, o projeto leva militantes experientes e especialistas ligados à temática para dialogar com pessoas interessadas em conhecer melhor e se juntar ao movimento LGBT. No âmbito local, o projeto visa incentivar a criação ou fortalecer a formação de grupos e entidades (ONGs) que atuem na defesa dos direitos da comunidade LGBT em suas regiões.

O projeto, por seu caráter itinerante já passou pelos municípios de Embu das Artes, São Carlos, Rio Claro, Limeira e Jandira além da capital. E já está agendado para seguir para, Itápolis, Bauru e Presidente Prudente nos próximos meses.

Sobre o Corsa – O Corsa – Cidadania, Orgulho, Respeito, Solidariedade e Amor – é uma organização não governamental que, desde 1995, atua na defesa dos direitos civis e humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Sediada na cidade de São Paulo, atua também em âmbito estadual e nacional participando intensamente de seminários, encontros e conferências que tratem das questões LGBT. Desenvolve ações nas áreas de educação (formação de professores em diversidade sexual na escola) e de prevenção às DST/Aids.

Serviço

Capacitação sobre Direitos Humanos e Políticas Públicas LGBT

Data: 15 e 16 de abril

Dia 15, abertura  às 19h30 na A REDE da Cidadania, Rua Dois, 1947 – Jales

Dia 16, II Encontro LGBT de Jales e Região – Capacitação Tecendo Laços.

As inscrições são gratuitas, mas é necessária a prévia inscrição com o objetivo de que se possa garantir a infra-estrutura necessária. As fichas de inscrição podem ser encaminhadas pessoalmente para a sede da A REDE da Cidadania (Rua Dois, 1947 – Jales) pelo ou Correio (CEP 15.704-192). Você pode baixar a ficha pela internet no site https://arededacidadania.wordpress.com ou enviadas para o e-mail arededacidadania@yahoo.com.e ainda serem entregues na abertura, sexta feira, na sede da A REDE da Cidadania de Jales. Vagas limitadas.

Mais informações pelo fone (17) 9774-9576

ATENÇÃO: A ABERTURA SERÁ TAMBEMNA SEDE A A REDE DA CIDADANIA, RUA DOIS, 1947 (Cem metros da Rodoviária)



PROJETO TECENDO LAÇOS – CONVÊNIO: 718227/2009  SNPDDH/SEDH/PR

FICHA DE INSCRIÇÃO

CAPACITAÇÃO EM__________________________    DATA: _________________

NOME:____________________________________________________________

NOME SOCIAL:  _____________________________CPF: ____________________

ENDEREÇO:________________________________________________________

COMPLEMENTO: _______________CEP:__________ CIDADE:________________

TELEFONE:(___)___________________  CELULAR: (____)___________________

E-mail:____________________________________________________________

SEXO:_______________________ ORIENTAÇÃO SEXUAL:___________________

IDENTIDADE DE GENERO:_____________IDADE:_____ RAÇA/ETINIA_________

COMO FICOU SABENDO DO PROJETO:____________________________________

_________________________________________________________________

QUAL SUA EXPECTATIVA EM RELAÇÃO À CAPACITAÇÃO:_____________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

Copie, cole preencha e remeta, ou se preferir, clique aqui>>>>>>>>>>>>>>>>  fICHA DE INSCRIÇÃO A REDE para baixar.

Entregue pessoalmente ou via correios para Rua Dois, 1947 – Jd. São Jorge CEP 15704-192 Jales – SP. Voce tambem pode clicar em comentar e em segui colar a ficha preenchida no campo que se abrirá aqui no blog ou ainda, se preferir envie por e mail para arededacidadania@yahoo.com

Ministra dos Diretos Humanos vai a comissão na Câmara e manda “recado” a Bolsonaro (via @molizacaobr)

Daniela Paixão
Do UOL Notícias
Em Brasília

A ministra de Direitos Humanos, deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), participa nesta quarta-feira (6) de um encontro da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em Brasília, para discutir propostas e ações da pasta coordenada por ela.

No momento em que falou sobre a atuação do movimento LGBT, Maria do Rosário foi firme. Afirmou que o grupo é extremamente organizado e ressaltou a necessidade de o Brasil se firmar como um território livre da homofobia: “enquanto tivermos discursos homofóbicos que permaneçam sendo usados como escudo diante de manifestaçoes racistas não teremos um Brasil digno de todos os brasileiros”, disse, sem citar nomes, mas em clara alusão às declarações do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), acusado de racismo e homofobia.

De acordo com a ministra Maria do Rosário, as manifestações homofóbicas são expressadas por não serem consideradas crime, como é o caso do racismo.

A ministra Maria do Rosário não citou nomes, mas disparou: “quando os direitos humanos atuam nas casas prisionais não estão defendendo jamais qualquer tipo de violência cometida, mas exatamente porque tem o compromisso contra qualquer violência contra o ser humano. O Estado tem que cumprir a lei, o Estado nao pode violar a lei”.

Na pauta da ministra, estão também temas como trabalho escravo, presídios e idosos.

Em entrevista ao UOL Notícias, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) disse que os direitos humanos só defendem presidiários. Também expressou várias opiniões homofóbicas chegando a dizer que se for necessário uma criança deve “apanhar para se transformar em homem”.

O plenário nove da Câmara dos Deputados está lotado de representantes de movimentos sociais que reforçam o pedido de punição ao deputado Jair Bolsonaro.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: