Defesa de Direitos Humanos com foco principal na criança e adolescente

Posts marcados ‘Prefeitura’

III Parada do Orgulho Gay de São Carlos reuniu 50 mil pessoas

No ultimo dia 04 a ONG Visibilidade LGBT e a Prefeitura Municipal de São Carlos realizaram a III Parada do Orgulho LGBT de São Carlos com o tema “Por uma São Carlos sem Machismo, Racismo e Homofobia”. Mais uma vez a Parada foi um sucesso, segundo a Guarda Municipal 50 mil pessoas compareceram no evento, que teve inicio na Avenida São Carlos próximo ao terminal rodoviário com termino no Mercado Municipal, marchando pela principal avenida da cidade.

Durante o evento o prefeito Oswaldo Barba assinou o decreto que cria a Divisão de Políticas da Diversidade Sexual ligado a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, uma grande vitória e um marco na consolidação das Políticas Publica para a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. O município já conta com o Conselho da Diversidade Sexual, que foi sancionado pelo prefeito na primeira Parada em 2009.

Segundo Barba “São Carlos tem caminhado muito para se tornar uma cidade sem preconceitos ou violência gerada pela discriminação de qualquer tipo e a Prefeitura tem apoiado a luta por uma São Carlos sem machismo, racismo ou homofobia através de várias ações que preservam os direitos de todos os cidadãos. A criação da Divisão de Políticas para a Diversidade Sexual que está sendo oficializada no dia de hoje é um passo muito importante contra qualquer tipo de discriminação” esclareceu o prefeito Barba.

Alexandre Sanches, presidente da ONG Visibilidade LGBT enalteceu a importância da união e parceria entre a Prefeitura, Câmara Municipal e da sociedade civil organizada que culminou com diversas ações em prol da igualdade e enfrentamento a todas as formas de discriminação na cidade de São Carlos.

Após as falas na abertura da Parada, a ONG Visibilidade LGBT fez uma homenagem ao Prefeito, por governar para todas e todos e também coroou a ex vereadora Silvana Donatti como Rainha da Parada, ela é autora da lei que garante a Conferência Municipal LGBT por lei e do dia Municipal de luta contra homofobia.

A manifestação ainda fez uma parada em frente à Câmara Municipal onde Phamela Godoy, Vice Presidenta da ONG Visibilidade LGBT cobrou do legislativo uma lei em defesa da comunidade LGBT: “Faz 2 anos que a ONG vem tentando aprovar uma lei que pune e coíbe a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, mas não vem tendo resultados, dos 13 vereadores da casa 10 mandaram emendas parlamentar para a Parada, é preciso que esse comprometimento se estenda para a aprovação dessa lei. São Carlos é referência em políticas publicas, agora é hora de ter uma lei que puna a discriminação, quero pedir uma salva de palmas em forma de manifestação”

No Mercado Municipal diversos artistas se apresentaram, a grande atração da noite foi a cantora Wanessa que também defende os direitos da comunidade “Meu show aqui é uma pequena participação, o importante aqui é a Parada LGBT”

 

http://www.visibilidadelgbt.org/?p=512

Anúncios

PREFEITURA X PONTO DE CULTURA = NOTIFICAÇÃO


E a história se repete
Agora em Assis, antes foi em São Paulo, ano passado no mês de fevereiro e no fevereiro desse ano também a Escola Livre de Teatro de Jales e na verdade existem outros casos semelhantes nos quais Pontos de Cultura tem sido ameaçados ser jogados no olho da rua, o que em algumas vezes acontece de forma direta e em outras de maneira indireta, como por exemplo, a prefeitura assume a responsabilidade do pagamento do aluguel do espaço físico e depois não cumpre o que se comprometeu ou simplesmente solicitam o espaço para execução de outros projetos, como foi o caso de um Ponto de Cultura em São Paulo, sem ao menos se importar o que poderá acontecer com as pessoas, os alunos, a comunidade que fazem parte desse projeto “descartável” aos olhos dos governantes.
Transcrevo abaixo a Carta Aberta do Ponto de Cultura Galpão Cultural de Assis, que está enfrentando uma situação difícil que poderá, se não for revertida em tempo hábil, interromper projeto de valor imensurável que acontece naquela cidade, e que infelizmente, quem deveria zelar pela continuidade de tão precioso patrimônio cultural, que é o poder público, e isso está previsto na Constituição Federal, simplesmente ignora a existência do mesmo e deixa às moscas. Felizmente esses projetos são “tocados” por pessoas responsáveis, batalhadoras e que colocam os sonhos e os ideais como meta e não deixarão, tenho certeza que a ignorância dos “homens do poder” acabe com o movimento cultural dessas cidades.
Carta Aberta

O GALPÃO CULTURAL é um espaço de cultura implementado na cidade de Assis desde 2007, e surgiu a partir da junção de ONGs, associações e de agentes culturais, como a CIRCUS, a PIRASSIS, o Zimbauê, Angoleiros do Sertão, Casa do Ator e Trupe Retalhos. No decorrer destes anos o Galpão vem desenvolvendo inúmeras ações culturais e educacionais, tais como o Projeto do Ministério da Cultura: Ponto de Cultura, que agrega atividades como as oficinas de ritmos brasileiros, capoeira angola, circo, corpo e movimento, leitura dramática e forró universitário. O espaço também é utilizado para ensaios de grupos artísticos, como pela a utilização do espaço pela crew de break dance. Além disso, é também Ponto de Leitura (Minc) e dispõe de uma biblioteca comunitária, e de uma sala de aula onde acontecem as aulas do cursinho preparatório para o vestibular, também de caráter comunitário.

 

Por trabalhar em defesa da cultura o Galpão Cultural já realizou diversos eventos com o intuito de disseminar a arte em Assis, além dos trabalhos realizados pelos artistas da casa, ele já recebeu diversas atrações com artistas vindos de outras cidades do Brasil, e, até mesmo, internacionais, como aconteceu nos últimos Encontros de Palhaços. Basicamente o Galpão funciona em forma de auto-gestão, e somente em julho de 2009 conseguiu firmar um convênio com a Prefeitura Municipal de Assis, em que a mesma se propôs a assumir o pagamento do aluguel do imóvel onde o Galpão realiza todas as suas diversas atividades. Porém, o pagamento do aluguel não é feito por parte da Prefeitura desde julho de 2010, o que compromete de forma agravante o bom andamento de ações que vem sendo construídas há tempos.

Em novembro do ano passado o nosso Excelentíssimo Prefeito assumiu o compromisso de pagar os alugueis desde então atrasados, e, dessa forma, quitar a dívida com a proprietária do imóvel. Contudo, recentemente a proprietária do imóvel nos notificou de que a Prefeitura se recusara a cumprir o>>>>>LEIA MAIS

PONTO DE CULTURA Escola Livre de Teatro de Jales

Clayton Campos
Diretor do Ponto de Cultura Escola Livre de Teatro

Várias pessoas tem nos abordado para perguntar quando começarão as aulas de teatro do ano de 2011 o Ponto de Cultura Escola Livre de Teatro, e agora essa procura aumentou consideravelmente em razão de recente matéria publicada em jornal local e vários blog’s.
Quero neste espaço manter informadas essas pessoas que querem fazer parte deste Ponto de Cultura. Ontem na sessão da Câmara Municipal a vereadora Araci Murari Cardoso, a Tatinha apresentou um requerimento solicitando informações ao prefeito municipal, senhor Humberto Parini sobre a Notificação Administrativa Especial para que o Ponto de Cultura Escola Livre de Teatro desocupe a sala na qual funciona a sua sede. O requerimento em questão foi aprovado por unanimidade entre os vereadores daquela Casa de Leis, que usaram a tribuna para manifestarem apoio a causa do Ponto de Cultura e pedir solução para o caso. Após a sessão Plenária, os vereadores procuraram os representantes do PdC E.LI.TE para manifetar apoio e se colocarem à disposição para buscarem conosco a solução para tão importante projeto que existe há mais de 20 anos na cidade de Jales e que já projetaram atores para os grandes centros, o último caso é do ator Ítalo Sasso, que integra atualmente o elenco da novela “Insensato Coração”, que foi motivo de “Moção de Aplausos”, proposta pela vereadora Pérola Cardoso, também aprovado por unanimidade naquela Casa.
Hoje pela manhã, convidados pelo vereador Luís Especiato e com o apoio da vereadora Tatinha, os colaboraores do PdC E.LI.TE se reuniram com o Secretário de Cultura, senhor Irineu de Carvalho e o Procurador do Município, Dr. João Luís Socorro, que orientou a todos à respeito do que deve ser feito para solucionar este caso, afim de não deixar prejudicado tão importante e tradicional projeto e nem os munícipes que tem procurado o Ponto de Cultura para se iniciarem na arte de representar. Após ouvir as explicações, o vereador Especiato disse que irá conversar com o prefeito, que deverá retornar de Brasília na próxima quinta feira, para propor uma solução e dará retorno até o final da semana sobre o que será decidido nessa conversa entre o Legislativo e o Executivo.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: