Defesa de Direitos Humanos com foco principal na criança e adolescente

Posts marcados ‘Seminários’

II Seminário da Frente Nacional Contra Privatização da Saúde!

“SUS 100% PÚBLICO, ESTATAL E DE QUALIDADE”

09 a 10 de Julho

Faculdade de Medicina da USP – São Paulo

Programação

09 de junho

10h – Mesa de Abertura

10h30 – Análise de Conjuntura Nacional e da Saúde

Plínio de Arruda Sampaio Junior

Mauro Iasi

Alessandra Camargo

Tiago Henrique dos Santos Silva

12h30 – Horário reservado para almoço

14h00 O Financiamento da Saúde e a Privatização

Aquilas Mendes

Virginia Junqueira

Sara Granemann

Ary Blinder

Francisco Batista Junior (CNS)

16h00 – As lutas no atual período

Parlamentares (Janira Rocha – PSOL/RJ e Rejane – PC do B/RJ)

Movimento Sindical

Movimento Popular (Central de Movimentos Populares – CMP)

Movimento Estudantil (Fenex)

Frente Nacional contra a Privatização da Saúde

 

10 de junho

Manhã – Grupos de Trabalho

Tarde – Plenária

Inscrições gratuitas ( forumpopulardesaudesp@gmail.com

09 e 10 de Julho de 2011

Faculdade de Medicina da USP, Av. Dr. Arnaldo 455, metrô Clínicas

Organização: Frente Nacional Contra Privatização da Saúde

+ Informações: http://seminariosaudefrente.blogspot.com/ ou http://forumpopulardesaude.com.br

Ativistas LGBT do Noroeste Paulista se reúnem em Jales para discutir ações na região

Nos dias 15 e 16 deste mês, cerca de 30 pessoas vão se reunir em Jales
para debater a diversidade na sexualidade humana e temas como homofobia, direitos humanos e história do movimento LGBT.

Criar e fortalecer articulações e organizações que trabalhem a dignidade e os direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT): esse é o objetivo do Projeto Tecendo Laços, que realiza sua próxima de Jales.

Durante os dois dias, serão debatidos temas como gênero e capacitação em Direitos Humanos e Política LGBT, dias 15 e 16 de abril, na cidade sexualidade, homofobia, vulnerabilidade, direitos humanos e história do movimento LGBT. A abertura será na Câmara Municipal de Jales e contará com a participação de autoridades.

O CORSA – Cidadania, Orgulho, Respeito e Amor, que entidade com sede na capital paulista desenvolve o projeto, espera que cerca de 30 pessoas, entre eles militantes LGBT e aliados que moram e atuam em Jales e na região Noroeste Paulista, participem da capacitação. “É um momento de reflexão e conscientização sobre os problemas enfrentados pela população LGBT na perspectiva de diálogo com a sociedade para superação dos preconceitos”, explica Lula Ramires, coordenador do CORSA.

O evento é realizado em parceria com a OSCIP A REDE DA CIDADANIA, que atua na região. “Já trabalhamos por uma sociedade mais justa e igualitária, com a vinda do Tecendo Laços nossa atuação ampliará mais no campo LGBT, aproveitaremos para realizar o II Encontro da Diversidade Sexual do Noroeste Paulista”, afirma Murilo Pohl, coordenador do Centro de Formação Permanente para Conselheiros, Educadores, Gestores e Militantes Sócias do Noroeste Paulista.

Sobre o Tecendo Laços – Identificar e promover capacitação para lideranças LGBT em Direitos Humanos no Estado de São Paulo é o intuito maior do projeto Tecendo Laços, desenvolvido pelo Corsa desde maio de 2010.

Para isso, o projeto leva militantes experientes e especialistas ligados à temática para dialogar com pessoas interessadas em conhecer melhor e se juntar ao movimento LGBT. No âmbito local, o projeto visa incentivar a criação ou fortalecer a formação de grupos e entidades (ONGs) que atuem na defesa dos direitos da comunidade LGBT em suas regiões.

O projeto, por seu caráter itinerante já passou pelos municípios de Embu das Artes, São Carlos, Rio Claro, Limeira e Jandira além da capital. E já está agendado para seguir para, Itápolis, Bauru e Presidente Prudente nos próximos meses.

Sobre o Corsa – O Corsa – Cidadania, Orgulho, Respeito, Solidariedade e Amor – é uma organização não governamental que, desde 1995, atua na defesa dos direitos civis e humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Sediada na cidade de São Paulo, atua também em âmbito estadual e nacional participando intensamente de seminários, encontros e conferências que tratem das questões LGBT. Desenvolve ações nas áreas de educação (formação de professores em diversidade sexual na escola) e de prevenção às DST/Aids.

Serviço

Capacitação sobre Direitos Humanos e Políticas Públicas LGBT

Data: 15 e 16 de abril

Dia 15, abertura  às 19h30 na A REDE da Cidadania, Rua Dois, 1947 – Jales

Dia 16, II Encontro LGBT de Jales e Região – Capacitação Tecendo Laços.

As inscrições são gratuitas, mas é necessária a prévia inscrição com o objetivo de que se possa garantir a infra-estrutura necessária. As fichas de inscrição podem ser encaminhadas pessoalmente para a sede da A REDE da Cidadania (Rua Dois, 1947 – Jales) pelo ou Correio (CEP 15.704-192). Você pode baixar a ficha pela internet no site https://arededacidadania.wordpress.com ou enviadas para o e-mail arededacidadania@yahoo.com.e ainda serem entregues na abertura, sexta feira, na sede da A REDE da Cidadania de Jales. Vagas limitadas.

Mais informações pelo fone (17) 9774-9576

ATENÇÃO: A ABERTURA SERÁ TAMBEMNA SEDE A A REDE DA CIDADANIA, RUA DOIS, 1947 (Cem metros da Rodoviária)



PROJETO TECENDO LAÇOS – CONVÊNIO: 718227/2009  SNPDDH/SEDH/PR

FICHA DE INSCRIÇÃO

CAPACITAÇÃO EM__________________________    DATA: _________________

NOME:____________________________________________________________

NOME SOCIAL:  _____________________________CPF: ____________________

ENDEREÇO:________________________________________________________

COMPLEMENTO: _______________CEP:__________ CIDADE:________________

TELEFONE:(___)___________________  CELULAR: (____)___________________

E-mail:____________________________________________________________

SEXO:_______________________ ORIENTAÇÃO SEXUAL:___________________

IDENTIDADE DE GENERO:_____________IDADE:_____ RAÇA/ETINIA_________

COMO FICOU SABENDO DO PROJETO:____________________________________

_________________________________________________________________

QUAL SUA EXPECTATIVA EM RELAÇÃO À CAPACITAÇÃO:_____________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

Copie, cole preencha e remeta, ou se preferir, clique aqui>>>>>>>>>>>>>>>>  fICHA DE INSCRIÇÃO A REDE para baixar.

Entregue pessoalmente ou via correios para Rua Dois, 1947 – Jd. São Jorge CEP 15704-192 Jales – SP. Voce tambem pode clicar em comentar e em segui colar a ficha preenchida no campo que se abrirá aqui no blog ou ainda, se preferir envie por e mail para arededacidadania@yahoo.com

Seminário Descentralizado: Direito à Convivência Familiar e Comunitária.

 

O CRESS-SP 9ª Região – Seccional Bauru e Marília Convida:

Data: 27 de Agosto
Local: Auditório da OAB
Av. Nações Unidas, nº30-30.

Vagas Bauru/Marília: 300

Apresentação

Os Assistentes sociais têm atuado nos mais diferentes espaços sócio ocupacionais,
desenvolvendo projetos, atendimentos, pesquisas, metodologias junto à família e os segmentos geracionais (idosos, adolescentes, crianças, jovens, adultos) nas diversas situações de vulnerabilidade e de afirmação de direitos.

Neste sentido, o Núcleo de Criança e Adolescente do Cress-SP (Sede) vem amadurecendo a importância de maior articulação destas ações, no campo das políticas públicas estatais, em especial. Além disso, é preciso combater a lógica menorista contrária ao paradigma da proteção integral inspirada na Convenção Internacional dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, dando ênfase nas ações de medidas de privação de liberdade e acolhimento institucional, bem como métodos como a inquirição de crianças para obtenção de provas criminais, projetos de lei como o relativo ao toque de recolher e ao armamento de conselheiros tutelares vêm demonstrar as graves
e ostensivas agressões às conquistas obtidas timidamente ao longo dos últimos anos.

Neste mesmo contexto, o agravamento da perspectiva higienista e punitiva se apresenta de forma mascarada, jogando a população sem moradia em albergues, expulsando-as das ocupações organizadas, abandonando-se idosos em situações aviltantes, retomando perspectivas amplamente questionadas pelo movimento antimanicomial, não cumprindo os direitos das pessoas vítimas de violência, em particular por sua identidade de gênero (mulheres, lésbicas, travestis), com homofobia, femicídios e lesbofobia, bem como banalizando o aprisionamento de jovens cada vez mais cedo, por crimes contra o patrimônio e sem potencial ofensivo a vida.

O Cress 9ª Região tem sido persistente na afirmação de que é necessária a construção permanente de uma nova cultura no trato à infância e adolescência, como valor que fundamente outra lógica societária, em que as diferenças não sejam transformadas em desigualdades, em que a democracia enquanto socialização do poder e da riqueza socialmente produzida seja instrumento destas mudanças. Assim, pensar o valor da infância e da adolescência deve estar articulado às mudanças estruturais da sociedade
capitalista, onde tal concepção não tem possibilidade de avançar efetivamente.

Considerando ainda que em 2010 o Estatuto da Criança e do Adolescente fará 20 anos, bem como problematizando que a Constituição Federal vem sofrendo emendas sem que se consolidem os direitos fundamentais já previstos em artigos muito importantes como 227, 194, 203, 204, 151, dentre outros, a Campanha pelo Direito à Convivência Familiar tem os seguintes objetivos:

Objetivo Geral :

Afirmar o direito à convivência familiar e comunitária de todos os seres humanos enquanto constituinte do paradigma de proteção integral à criança ao adolescente, bem como de todos os sujeitos sociais, com ênfase na ampliação dos processos de participação e no controle social da sociedade civil sobre o Estado, com vistas a mobilizar a sociedade para esta defesa;

Objetivos Específicos:

• Aprofundar o entendimento sobre este direito

• Defender a ampliação da participação comunitária na elaboração, deliberação e gestão dos serviços públicos

• Afirmar as medidas protetivas e sócio-educativas como parte da defesa do direito infanto-juvenil, combatendo a lógica menorista que vem sutilmente sendo retomado nos espaços de acolhimento institucional e de privação de liberdade

• Combater a lógica carcerária, evidenciando a necessidade de investimento em recursos humanos, em programas efetivos para a população que cumpre penas, buscando garantir seu direito ao vínculo familiar e cultural

• Defender o direito das crianças e adolescentes filhos e familiares de pessoas que cumprem penas privativas de liberdade e das crianças que sequer têm tido o direito à amamentação e à saúde integral

• Combate à política higienista e a segregação da população, por meio de projetos falaciosos que distorcem a perspectiva do acúmulo dos debates da geopolítica

• Aprofundar debates sobre os processos migratórios e os direitos dos imigrantes, no combate à perspectiva xenófoba acirrada pela crise mundial

• Defesa do Estado laico

• Aprofundar o debate sobre identidade de gênero

• Discutir a necessidade da adequação das políticas públicas para as pessoas resgatadas de trabalho escravo e trafico de seres humanos

PROGRAMA:

8h – Recepção e Credenciamento

9h – Abertura cultural:

9h20 – Falas de abertura

• Representante CRESS/SP.
• Dvanil – CRESS/Bauru
• Nilva – CRESS/Marília

9h40 – Darlene Tendolo -Secretária Municipal de Assistência Social de Bauru

10h – Dr. Lucas Pimentel – Promotor da Vara da Infância e Juventude de Bauru

10h20 – Palestra: “A questão da participação como mediação para a sociabilidade de novos sujeitos e a inserção de crianças e adolescentes nas políticas e na comunidade” – Palestrante: Dra. Maria Lúcia Martinelli

11h20 – Debate/Questionamentos.

12h – Almoço

14h – Palestra: “Serviço Social e Políticas Sociais: desafios para a efetivação dos direitos” – Palestrante: Dra. Maria Carmelita Yasbek.

15h – Mesa: “O Plano Nacional de Convivência Familiar e Comunitária e Avaliação do Cadastro Nacional de Adoção”.

15h – Ms. Marcelo Gallo: Docente da FMU
15h30 – Ms. Bete Rosa: TJ de São Paulo e Docente da FMU

16h – Debate/Questionamentos.

17h – Encerramento

Inscrições: (14) 3234 4492

ou e-mail: bauru@cress-sp.org.br

Agente Administrativa: Cristiane Pagoto Viaro

VAGAS LIMITADAS

SEMINÁRIO DE DIREITOS HUMANOS “Educação e Religião na América Latina” RECEBE INSCRIÇÕES ATÉ DOMINGO

Dos dias 16 a 19 deste mês, o Núcleo de Educação em Direitos Humanos (NEDH) da Universidade Metodista, localizada em São Bernardo do Campo (SP), realizará o I Seminário Internacional de Educação em Direitos Humanos, que discutirá o tema “Educação e Religião na América Latina: Memória, Justiça, Libertação”. O evento é aberto ao público e as inscrições podem ser feitas até o próximo domingo, 8,, através do link: https://www. metodista. br/congressos/ inscricoes/ inscricao. php?codacont= 391.

O objetivo do seminário é promover uma ampla reflexão na área dos Direitos Humanos (DH). É estimada a participação de 300 pessoas em cada sessão do evento, divididas entre conferências e mesas-redondas.

A coordenadora do NEDH, Roseli Fischimann, comentou a importância de se discutir sobre a temática da Educação e Religião na América Latina, já que a religião e toda a sua pluralidade, influenciam, fortemente, na educação de toda a sociedade. “São infinitas as possibilidades de falar sobre educação e religião, já que elas estão presentes na conquista do continente, na cultura e na educação”, observou.

“A religião tem momentos polêmicos”, disse. “Por exemplo, a Igreja Católica tem momentos ambivalentes, já que existe a divisão de grupos dentro da igreja que defendem determinados assuntos, enquanto outros são contrários aos mesmos temas. O Pluralismo político dentro da religião reflete diretamente na educação”, afirmou.

Ela citou ainda o machismo e o autoritarismo tão característicos no continente latinoamericano. “Sem dúvida, a questão do machismo está ligada à educação e religião, já que nós temos um passado de religiões que têm cunhos autoritários e machistas, que refletem na educação”, ressaltou.

A abertura do evento acontecerá na segunda-feira (16). No dia seguinte, 17, o professor argentino, radicado no México Enrique Dussel, um dos fundadores do movimento da Filosofia da Libertação, abrirá a primeira conferência que debaterá a questão “Transmodernidade, interculturalidade e Direitos Humanos”. Em seguida, uma mesa-redonda coordenada por Roseli Fischmann, aborda os “Caminhos da Pesquisa em Filosofia, Educação e Ciências da Religião”.

Já na quarta-feira, 18, a especialista em Educação em Direitos Humanos, Vera Candau, comandará a conferência sobre “Educação em/para Direitos Humanos na América Latina”. A mesa-redonda do dia segue abordando questões sobre “Temas de Educação em Direitos Humanos: limites e possibilidades da pesquisa”.

A última conferência do Seminário Internacional na Metodista, na quinta-feira (19), será sobre “A experiência da Comissão de Verdade e Reconciliação no Peru e o papel da Universidade”, tendo a frente o presidente da Comissão de Verdade e Reconciliação do Peru (2001-2003), professor Salomón Lerner. Seguindo a mesma temática, a última mesa-redonda do evento debaterá as “Comissões de Memória, Regimes Autoritários e Democracia”.

A expectativa, segundo a coordenadora, “é a de conseguir prestar serviço à toda a comunidade acadêmica e à sociedade em geral, podendo promover e fortalecer essa temática de DH”. Roseli comentou que após a realização deste primeiro seminário e de acordo com a receptividade do público, é que começarão a pensar no próximo evento da série pensada pelo NEDH, que segundo ela, deve acontecer no próximo ano.

O evento é aberto ao público e será realizado no anfiteatro Sigma, do Campus Rudge Ramos, da Metodista, em São Bernardo do Campo (SP).
Rua Alfeu Tavares, 149 – Bairro Rudge Ramos – São Bernardo do Campo/SP

Mais informações pelo site: http://www.metodist a.br/nedh/ eventos/i- semana-de- educacao- em-direitos- humanos.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: